Tutorial do recém-formado

O início da vida de bacharel em design (#formeieagora) pra mim não foi tão simples, e imagino que pra muitas outras pessoas também não seja. Por isso, resolvi contar um pouco pra vocês de como está sendo esse período pra mim, e dar algumas dicas que talvez possam ajudar vocês também :D

A minha experiência

Como vocês já sabem, faz quase 3 meses que me formei (é, passa muito rápido), e ainda não consegui um trabalho novo.

Percebi que não temos o suporte – que eu acredito que seria de grande valia – durante a faculdade, como preparatório, pra esse período. Ninguém diz que depois que tu te forma “ninguém te quer mais”, pq as empresas preferem contratar estagiários, pq a empresa onde você tava na maioria das vezes não consegue te manter sem o vínculo com universidade…e quando você busca se recolocar, as vezes tu acaba recebendo menos do que ganhava antes, e trabalhando mais. Nem te encaminham pra empresas x ou y que tenham vagas abertas para tua área. Nem te dizem o que tu deveria prestar atenção antes da formatura (reserva financeira, datas de processos seletivos de pós-graduação, ou retorno). Enfim, a gente aprende fazendo e passando pela experiência.

Eu achava que eu não ia ter esse lance de “formei e agora?”, por que tinha a consciência de que seria só uma pausa, até as coisas se reestruturarem. De fato, é só uma pausa, porém, não é tão simples assim. Podemos aproveitar esse período ao máximo, mas não significa que seja “mamata”. Mas deixei meu currículo pronto antes da formatura. Aproveitei e carreguei meu cartão do ônibus com um bom dinheiro, pra poder utilizar até ter dinheiro pra recarregar (como eu não sabia quando seria, botei o valor de uns 4 meses).

Pra mim, a primeira semana depois de formada foi muito estranha, por que eu não tinha nenhum compromisso de horário o dia inteiro. E nem tinha as pessoas que eu gostava de conversar no trabalho pra passar o tempo. Fiquei com a sensação de estar num limbo, entre uma coisa e outra, sem saber nada da minha vida. Algumas pessoas já estavam ansiosas em saber se eu já tinha um novo emprego – e isso foi complicado de lidar, por que já bastava a minha insegurança do momento, a minha adaptação, e eu ainda precisava lidar com a ansiedade das outras pessoas.

No primeiro mês eu aproveitei pra ir em todos os médicos que eu precisava ir, e marquei de rever amigos. Fiquei meio noiada nesse período, por que eu não tinha certeza de nada: não sabia onde ia trabalhar, nem onde ia morar em breve, nem se eu ia estudar, nem nada. Conversei com várias pessoas (inclusive meu psicólogo) e elas me ajudaram a ver que não é por que não tenho certeza das coisas, que não saiba o que quero/não quero. Conversei com colegas já formados pra saber quanto tempo eles levaram pra conseguir um novo emprego, e a resposta me assustou um pouco: de 3 a 6 meses. Algumas pessoas continuaram ansiosas em saber se eu já tinha um novo emprego.

Resolvi me dar 30 dias de férias – que fazia um bom tempo que não tirava. Viajei 4 dias. Só mandei currículo pras vagas que caíam no meu colo, mas organizei um arquivo no docs com todas as vagas que eu via, com empresas que as pessoas me indicavam, com sites de empregos, e com vagas que eu já tinha me candidatado. A partir do segundo mês é que foquei nisso com garra e com vontade. Porém, eu não quero “qualquer coisa”, isso requer mais paciência, foco, perseverança, e nem todo mundo consegue lidar bem com essa escolha (ah, a ansiedade…). Algumas pessoas continuam ansiosas em saber se eu já tinha um novo emprego, e eu tento passar mais confiança de que estou buscando e fazendo minha parte, e reforço que desejo poder escolher uma vaga em que eu me identifique, e não uma que apenas me dê retorno financeiro.

Como eu ainda tinha férias pra receber, até o segundo mês de formada eu ainda tinha um pouco de dinheiro. Me organizei pra não gastar tudo, por que não sabia (e nem sei) quando vou receber de novo. Essa tá sendo uma das partes mais difíceis. Depois que comecei a trabalhar (em 2012), nunca tinha ficado mais de 30 dias sem emprego. Fiz mais duas viagens curtas  entre o final de outubro e metade de novembro (uma delas pra casa dos meus avós – sem pagar nada – e a outra usando air bnb, pq né…). Aqui já terminei de ir nos médicos, já revi amigos, já ajeitei meu guarda-roupa, já to na metade do terceiro livro, já busquei trabalho voluntário, já fui em evento, já troquei o layout do blog, já fui na praia, já viajei, já limpei minha caixa de e-mail,  já repensei várias coisas da minha vida, já enviei uns 60 currículos, e até agora fiz 4 entrevistas. Duas delas, extremamente bizarras. Estou torcendo fortemente pra que essa quarta dê bom resultado!

No terceiro mês de formada (novembro) eu já to quase sem dinheiro. Como moro com a minha mãe, ela tá assumindo uma parcela dos meus gastos (comida e roupa, principalmente). Mas to evitando ao máximo gastar, justamente pq não tenho previsão de receber por enquanto. Nem me falem em natal.

Dicas

Trabalho: bem,  agora você pode continuar no local onde vc trabalha, se houver essa possibilidade. Ou buscar um reposicionamento. Buscar reposicionamento não é muito fácil no contexto atual da economia brasileira. A dica que eu dou é fazer contatos, deixar o maior número de pessoas saber que vc está buscando trabalho, freelas e etc. Eu postei no meu fb: procura-se job!

Será ótimo se você tiver uma reserva financeira pra esse período de transição.

Pense sobre o que você quer e o que você não quer. Agência? Empresas privadas? Startups? O que é mais importante pra você? A remuneração, a flexibilidade, a segurança? Isso te ajuda a saber para quais empresas se candidatar. Ter foco ajuda você a conseguir esperar uma oportunidade legal, ao invés de ficar com a primeira que aparecer – que nem sempre é a melhor opção.

1) olhe sites de empregos;
2) converse com as pessoas que possam te encaminhar para alguma empresa e/ou te repassar freelas;
3) faça um currículo lindão e distribua que nem “bom dia”;
4) atualize seu portfólio;
5) fique atento nos grupos de facebook que oferecem vagas (talvez seja o do seu próprio curso);
6) tenha calma – talvez esse seja o mais difícil.

Tempo livre: aproveite pra fazer tudo o que você não estava podendo fazer por causa do tcc e/ou do teu trabalho. Ir na praia, ler um livro, ver filmes, viajar, fazer exercícios, arrumar gavetas, ir em médicos… agora é hora! (mas tenta controlar os gastos, hehe). Esses períodos são ótimos pra repensar a nossa vida, as nossas escolhas, as nossas prioridades. Eu achei que ia ficar #aloka de ficar em casa sem fazer nada, mas não foi tão ruim assim e aproveitei pra curtir o momento (até por que, sempre aparece o que fazer – tanto que demorei pra caramba pra postar esse texto). Eu também aproveitei pra buscar trabalhos voluntários, ler livros, ver filmes, fazer novas atividades, e separei vários cursos gratuitos online pra fazer. Teste coisas novas que vc queria tentar fazer e antes não tinha tempo. Se joga!

Estudos: aproveite pra ler, estudar, fazer cursos, e participar de processos seletivos que te interessam. Você quer fazer pós? Hora de olhar os editais (caso ainda não tenha visto). Quer fazer outra graduação na mesma instituição? Hora de olhar editais de retorno*. Prefere fazer concurso? Veja os editais e estude pras provas. Não sabe o que quer? pode pensar com calma enquanto vai vendo todas as opções. Se você não tem interesse em carreira acadêmica, tudo bem, há muitas opções de outros cursos por aí :D

Claro que essas questões ficam diferentes quando você precisa do dinheiro pra agora, não tem reserva, mora sozinho e/ou tem filhos. Nessa parte a minha experiência não consegue ajudar muito ;/  Mas no resto, desejo que pelo menos alguma partezinha tenha ajudado você!

*O retorno de graduado pode ser uma ótima opção se você ainda não sabe o que quer fazer daqui pra frente, por que você pode manter o vínculo com a instituição, entrando noutra graduação sem precisar de vestibular… Ou seja, tem mais chances de continuar no seu local de trabalho (com bolsa), e pode cursar só o mínimo de disciplinas que o curso exigir. E não precisa fazer outro vestibular. Paga menos no cinema, no ônibus, recebe bolsa e ainda tem tempo pra pensar no que quer com calma ;)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s